Cortinas para a sala: um guia para o seu home decór


Postado em 2019-01-11 11:06:35



Cortinas para a sala precisam estar de acordo com o que você quer. Então, para acertar, você só precisa disso: saber o que você está esperando.

Um assunto simples: cortinas para a sala. Ou será mesmo que ele é tão simples assim? Muita gente cai no mesmo erro dia após dia, acham que a escolha está mais ligada à estética e esquecem algumas características fundamentais que essas coberturas possuem. E a influência dessas questões no seu bem estar em casa.

 

E até mesmo pelo lado da estética é preciso ter cuidado. Escolher a cortina pelo que ela parece ser na loja ou no catálogo online e esquecer o resto da decór é um erro muito comum. Você se entusiasma pela cortina para a sala feita em linho e cor de vinho e acaba se esquecendo que o seu estilo não contempla essa cor na paleta.

 

Escolher cortinas para a sala, então, não é um exercício tão simples quanto parece. Se você escolhe a errada, pode terminar desconfortável e com uma estética que não agrada tanto.

 

Mas eu sei: você quer evitar esses erros, e agora está subitamente consciente de que pode errar a qualquer momento. Não se preocupe, uma boa pesquisa e uma leitura deste artigo vão garantir ótimos resultados.

 

Podemos começar?

 

 

Cortinas para a sala não são todas iguais

 

O que muda não é só a cor: o material tem grande relevância na instalação de cortinas para a sala. É necessário avaliar uma série de fatores relacionados à sua casa, à posição solar, à presença de pets, crianças, etc.

Unsplash

 

Um exemplo para ilustrar melhor: se você pendurar uma cortina de um tecido grosso e a incidência solar for alta na janela, ela perde completamente seu propósito, que é barrar a luminosidade intensa mas não interferir na temperatura. O sol esquenta o tecido e faz da sala um verdadeiro forno. Nesses casos, o ideal é optar por tecidos bem leves, como linho, a seda ou sarja, em tons mais claros.

 

Outro ponto: cortinas 100% algodão, por exemplo, vão ser bem difíceis de lavar em casa. Todos os tecidos orgânicos dão mais trabalho, e acabam requerendo lavanderias especializadas e uma conta bem amarga. Aposte nos tecidos sintéticos se você não planeja gastar tempo e dinheiro demais com a lavagem.

 

Tecidos sobrepostos ou mais grossos, porém, têm sim seus lados positivos. Se calor não for problema mas o frio sim, eles ajustam a temperatura ambiente e fazem com que a sala fique bem mais aconchegante.

 

Enfim, o que queremos dizer é que escolher cortinas para a sala começa por aí: entendendo o ambiente. Se você faz escolhas conscientes nesse sentido, fica muito mais difícil errar.

 

 

A cor importa muito

 

A construção de uma paleta de cores é um passo importantíssimo para qualquer ambiente. As cortinas para a sala, obviamente, devem fazer parte desse esquema de cores.

 

A questão aqui é entender que as cores nas cortinas possuem alguns pontos chave que precisam ser observados. Tons mais fortes, por exemplo, vão chamar muito a atenção, já que cortinas para a sala ocupam uma área considerável da parede. Além disso, cores mais fortes e escuras tendem a desbotar com o sol e com lavagens, dependendo dos produtos que você utiliza.

 

Os tons mais claros são sempre interessantes e são super tendência, já que o minimalismo gosta mais de tons neutros. Mas ao mesmo tempo, uma cortina extremamente branca em uma sala também branca pode sumir. Talvez esse seja o detalhe colorido que estava faltando pra você.

 

 

Estilos de home décor e estampas de cortinas para a sala

 

Olha, a gente não quer dizer que você só deve usar cores lisas na decoração da sala de estar usando cortinas. Muito pelo contrário, às vezes uma estampa cai muito bem para ornar o ambiente com bastante personalidade.

 

Mas ao mesmo tempo, não é tão simples assim acertar nas estampas. O seu estilo de home décor faz toda a diferença na hora de escolher. Para exemplificar, separamos alguns deles e suas combinações perfeitas aqui, confira:

 

  • Estilo minimalista: esse pede por estampas mais lisas, para combinar com a neutralidade do queridinho dos escandinavos. Ao mesmo tempo, o minimalismo não é só branco e preto. É possível completar o estilo inserindo estampas geométricas de traços retos como linhas paralelas, listras, etc.

 

  • Estilo tradicional: gente tradicional não é tão apaixonada por padrões, estampas e listras. Nesse caso, o melhor mesmo acaba sendo optar por cortinas lisas, mas de cores mais escuras para combinar com os detalhes em madeira, que costumam estar bem presentes e evidentes.

 

  • Estilo hipster/retrô: o túnel do tempo gira o mundo e volta com as tendências revolucionárias da invasão hipster trazida pelos millennials. As cores estão bem presentes nesse estilo, mas um pouco mais sutis do que se esperaria em estilos pautados nos anos 80, por exemplo. Tem cor, mas não muita, já que “hipsterismo” e minimalismo são conceitos bem próximos. Estampas diferentes e audaciosas caem muito bem aqui.

Unsplash

 

 

A altura deve ser bem pensada

 

Esse é outro ponto que poucas pessoas param para analisar na hora de comprar: qual é a altura ideal das cortinas para a sala?

Unsplash

 

Cortinas curtas normalmente não caem muito bem em ambientes como a sala de estar. Ela transmite uma jovialidade e irreverência mais adequada para o quarto das crianças, por exemplo, a área de serviço e até a cozinha.

 

Cortinas para a sala costumam ser mais longas, com um efeito para elegância bem simples: uma falta de 2 cm do pé direito. Também é interessante aplicar uma regra simples para saber se ela deve ir até o teto. Veja onde a janela termina, se for menos de 30 cm antes do teto começar, coloque até o teto. Se não, instale onde ela ficar melhor.

 

 

Cortinas para a sala não nasceram para serem fáceis, elas só parecem ser. Como você pôde ver, há muito em jogo na hora de trabalhar esse aspecto da sua decoração.

 

As cortinas também são ótimas peças para decoração de apartamentos alugados, que permitem poucas mudanças estruturais. É só colocar um varão e pronto! Na hora de tirar, só vão permanecer poucos furos na parede facilmente remediáveis.

 

Vamos seguir para o próximo artigo onde abordamos justamente essa questão. Te espero lá!