O prêmio de arquitetura Pritzker vai para Arata Isozaki em 2019


Postado em 2019-03-14 20:15:02



Arata Isozaki é o vencedor do prêmio de arquitetura Pritzker em 2019. Conhece? É familiar com suas obras? Descubra mais no artigo que preparamos para ele!

Poucas pessoas tem a honra de se colocar entre os laureados do Prêmio Nobel. Arquitetos inclusive. Essa premiação está direcionada para Medicina, Física, Química, Paz e Economia. A Arquitetura não está inclusa, mas isso não significa que ela não possua grande relevância para a humanidade. Para o devido reconhecimento, os arquitetos contam com o prêmio de Arquitetura Pritzker.


Art Tower Mito - Projeto de Arata Isozaki / Pinterest

 

Se a honra de obter um prêmio Nobel é gigante para os profissionais dessas categorias, o arquiteto laureado pelo prêmio de Arquitetura Pritzker possui reconhecimento semelhante, senão igual. Tido informalmente como o Nobel da Arquitetura, desde 1979 o Pritzker vem reconhecendo profissionais que se sobressaem na comunidade.

 

Vamos saber um pouco mais sobre o prêmio e conhecer um pouco da vida do ganhador de 2019, Arata Isozaki? Então vamos partir para o artigo!

 

 

Conhecendo o Prêmio de Arquitetura Pritzker

 

O Prêmio Pritzker foi idealizado por Jay e Cindy Pritzker, casal originalmente de Chicago, terra de grandes lendas do mundo arquitetônico, como Frank Lloyd Wright e Mies Van der Rhoe.

 

Vivendo nesse cenário, com construções incríveis a cada esquina, é de se esperar que o casal fosse extremamente ciente do impacto que a arquitetura tem no bem estar de uma cidade e das pessoas que vivem nela.

Robie House - Chicago - Projeto de Frank Lloyd Wright / CNet

 

A iniciativa da Família Pritzker está em pleno acordo com o trabalho da rede de hotéis que ela chefia, a Hyatt. A Fundação Hyatt é conhecida por seus incentivos na área científica, médica e social, com inúmeros projetos fundados desde a metade do século passado até os dias de hoje.

 

O prêmio de arquitetura Pritzker usa como avaliação os princípios arquitetônicos de Vitrúvio Polião, na sua obra “De Architectura”, do século I a.C. Esses preceitos são beleza, solidez e funcionalidade.

 

Se uma obra arquitetônica possui os três em níveis exacerbados, ainda assim o arquiteto não tem garantias de ganhar. O Prêmio de Arquitetura Prtizker avalia o trabalho em geral, a carreira do profissional, e não apenas obras pontuais.

Museo Bonnefanten - Maastricht - Projeto de Aldo Rossi / Maastricht Diplomat

 

 

Grandes nomes do Prêmio de Arquitetura Pritzker

 

O Prêmio já foi dado para arquitetos do mundo inteiro, incluindo o Brasil, que entre os laureados conta com Oscar Niemeyer e Paulo Mendes da Rocha, este último considerado o mais importante arquiteto vivo do Brasil.

Capela de São Pedro Apóstolo - Campos do Jordão - Projeto de Paulo Mendes da Rocha / TripAdvisor

 

Dentre os vencedores, o Japão é de longe o que teve mais vitórias. São 7 vencedores, incluindo Kenzo Tange, Fumihiko Maki e Tendo Ando, todos nomes excepcionais na Arquitetura.

 

Quem vem logo atrás são os Estados Unidos, com 5 vencedores, entre eles Thom Mayne e Richard Meier. O Reino Unido está em terceiro lugar com 3, e o Brasil vem logo atrás, com 2, dividindo espaço com a Alemanha, Portugal, França e outros países europeus.

 

Mas em um mundo constantemente invadido por técnicas cada vez mais complexas e tecnológicas de arquitetura, quem levou o Prêmio de Arquitetura Pritzker foi um veterano e precursor do avant-garde, que usa o elemento humano e natural ao invés de se render às grandes novidades dos softwares. 

 

 

Arata Isozaki é o vencedor do prêmio de arquitetura Pritzker de 2019

 

Poucos arquitetos têm em sua motivação para mudarem as landscapes da sua cidade um sentimento tão nobre quanto o de Arata Isozaki.

 

Nascido em 1931, Isozaki era um adolescente na época da segunda guerra mundial. A guerra é cruel, mas para o Japão ela foi pior. Hiroshima e Nagasaki foram completamente dizimadas pelas bombas nucleares americanas, uma retaliação pelo ataque surpresa em Pearl Harbor.

 

Isozaki San viu seu país ser dominado por escombros e bases militares, e se perguntava como as pessoas iriam reconstruir o Japão depois de tamanha calamidade.

Sala de Concertos de Quioto - Projeto de Arata Isozaki / Wikipédia

 

Isozaki San graduou-se na Universidade de Tóquio e logo passou a trabalhar sob a tutela de Kenzo Tange, outro laureado pelo prêmio Pritzker. Seus primeiros projetos seguiram uma linha muito popular no Japão pós guerra, a arquitetura metabolista, que tentava buscar uma mescla entre o crescimento biológico, natureza e a arquitetura.

 

Um grande expoente seu desses anos é o Hospital de Oita, erguido em 1960, chamado por Reyner Banham de “mescla entre Brutalismo e Metabolismo”.

Hospital Oita - Projeto de Arata Isozaki / Pinterest

 

Além de trabalhar como criador e construtor, Isozaki San também sempre se interessou pelo lado acadêmico, postulando teorias estudadas até hoje sobre urbanismo e como a cidade deve se comportar.

 

Essa é inclusive uma das justificativas para sua premiação. Esse caráter transcendental do seu trabalho e sua versatilidade mostra que arquitetos não só criam estruturas: eles definem a sociedade. A Fundação Hyatt, que entrega o prêmio, também destacou sua preocupação com o contexto da obra, que fala mais alto do que qualquer preferência estilística.

Livraria Municipal de Oita - Projeto de Arata Isozaki - Prêmio de Arquitetura Pritzker

 

O trabalho de Arata Isozaki também não se restrige ao Japão e nem a um tipo de construção. Hoje ele possui uma firma na Itália, em parceria com Andrea Maffei, e projetos por toda parte do globo, incluindo a Espanha, Nova York, Itália, entre outros.

 

O legado de Arata Isozaki ainda está sendo construído. O arquiteto de 87 anos ainda é atuante na comunidade, e seus insights, que misturam contexto e estilo, servem de inspiração para uma grande legião de profissionais e admiradores.

 

O Prêmio de Arquitetura Pritzker, na nossa humilde opinião, é bem guardado por Arata Isozaki.

 

 

Já pensou em passar uma temporada em casas projetadas por grandes nomes da arquitetura, como Frank Lloyd Wright, James Turrel e Bruno Taut? É possível! Descubra como no nosso artigo sobre o Plansmatter agora!