Design Paramétrico: o que é e a importância dessa tecnologia na arquitetura


Postado em 2018-11-15 16:08:02



O design paramétrico é onde forma e conceito se encontram em uma mistura abstrata que beira a obra de arte.

 

Explicar o design paramétrico funciona melhor na prática. Você já viu aquelas estruturas que pareciam simplesmente impossíveis? Aposto que muitos arquitetos jovens hoje sonharam em um dia projetar prédios que pareciam sobrenaturais de tão audaciosos, e talvez esse foi o fogo que trouxe o despertar para a própria escolha de carreira.

Quando algo parece impossível demais, beirando a mágica, podemos ter certeza que a programação esteve envolvida. A arquitetura seguiu padrões mais simples até hoje, priorizando linhas retas principalmente, pela dificuldade de criar estruturas extraordinárias como as que vemos hoje. Maravilhas existem, assim como estilos muito mais elaborados do que simples linhas retas, mas a sua aplicação é trabalhosa e bem custosa.

O design paramétrico é onde forma e conceito se encontram em uma mistura abstrata que beira a obra de arte. Se as construções parecem ultra futuristas, é porque isso é um pouco verdade: elas são mesmo a mostra do que o futuro nos reserva. Mas espere um pouco: o que é exatamente o design paramétrico e como ele se apresenta?


O que é o design paramétrico?

A resposta mais simples seria “é o design feito por computador”, mas não dá pra ficar só nisso, não é? O design paramétrico é aquele que se utiliza de códigos e algoritmos para criar formas espetaculares, que por sua vez são replicadas nas construções e criam verdadeiros monumentos.

 

Unsplash

 

É mais simples do que parece. Pense no seu processo mental na hora de criar uma estrutura mais simples. Tal linha se encontra com o ângulo X, formando uma forma específica. Isso está baseado em conceitos matemáticos, e vai se replicar durante toda a estrutura para efetivamente formá-la.

Mas e se você quisesse fazer com que essa linha se curvasse levemente para a direita a medida que ela se distancia do ângulo, em uma relação proporcional? Também é possível, não é? E se você fosse ainda mais além, criando outras regras para essa linha até que ela se bifurcasse tanto, se estendesse tanto, que ela acabaria formando o próprio prédio? E se você criasse tantas condições para essa única linha que seria praticamente impossível desenhá-la em prazo hábil - ou sequer concebê-la?

 

O algoritmo gerativo e o design paramétrico

Essa é a base do design paramétrico. Essas regras algorítmicas, essas chaves extremamente complexas que guiam a criação de um prédio cheio de formas, ficam mais fáceis e próximas do arquiteto. Você praticamente dá as instruções através de códigos de programação, e o poder de processamento faz o resto do trabalho.

 

Tudo o que nós explicamos sobre essa linha é basicamente um algoritmo que cria formas geométricas, chamado de algoritmo gerativo. Os parâmetros para essa criação ganham forma através do design que se utiliza deles para ter substância.

 

Dessa forma, o design paramétrico nada mais é do que a imaginação do arquiteto amparada por ferramentas que podem fazer praticamente tudo: a única regra é o respeito às normas da física durante a construção. O resto, como diria Platão, está reservado ao mundo das ideias.


 

O design paramétrico na prática

 

A maioria das pessoas percebe o design paramétrico, mas poucas sabem o que se passa por trás dele. Mesmo parecendo algo completamente fora dos padrões, ele é regido inteiramente pela lógica, já que é constituído de parâmetros dados por algoritmos gerativos de formas geométricas.

 

Nada é mais lógico do que a linguagem de programação. Quando você dá as instruções para que algo se desenrole de um jeito X ou Y, é exatamente isso o que vai acontecer. O design paramétrico, com a força da lógica e da matemática, se desenrola quase ad infinitum, e por isso parece ser tão fora da realidade.

 

Unsplash

 

Prédios reconhecidos mundialmente foram construídos utilizando-se do design paramétrico, como é o caso do Centro Heydar Aliyev, que você vê abaixo:

 

Wikipedia Commons

 

Mas não estamos querendo dizer que uma estrutura dessas só seria possível com o design paramétrico. Nosso Niemeyer nos prova que não é bem por aí. A questão é que esse tipo de projeto é mais fácil de criar, pois trata da manipulação da forma através de códigos que representam a matemática por trás do que está sendo feito.

 

Sendo atrelado a códigos, o processo fica mais rápido e simples de editar. Se algo é desenhado a mão, alterações na estrutura, por mais leves que sejam, precisam ser calculadas. Se os modelos tradicionais de CAD forem usados, é a mesma coisa. O código evolui e permite

maior flexibilidade e agilidade.

 

Serpentine Pavillion

 

Essas obras parecem ter saído direto de uma impressora 3D, não é? Parece ser impossível montar ou até planejar algo tão sutilmente arranjado. Não é nada impossível, esse é o poder do design paramétrico, que é inclusive aplicado em móveis também.

 

Pinterest

 

É aí onde conceitos de arquitetura encontram-se com os interiores!

 

 

Como usar o design paramétrico?

 

O design paramétrico é realizado dentro do ambiente Rhinoceros de interface gráfica para manipulação em 3D. Mas nem todo o trabalho é realizado por um único programa. Existem os plugins que constituem parte importante dos cálculos, assimilando aspectos como impacto material, ambiental, etc.

 

O Grasshoper é o mais básico de todos. O ambiente Rhinoceros é de programação, sendo que o Grasshoper é o que realiza a tradução para elementos gráficos, o que permite que os arquitetos criem ao invés de programarem.

 

YouTube

 

Outro plugin indispensável é o Ladybug. Ele é responsável pela análise EPW - environment plus weather -, e simplifica o cálculo de impacto ambiental sobre a forma do projeto. Assim, muito é calculado automaticamente, e o trabalho se torna mais viável.

 

Mas se a sua praia realmente é o AutoCAD, você não precisa se desesperar, a ferramenta também possui plugins para o design paramétrico. O mais conhecido é o Dynamo, que possibilita a criação de ambientes 3D extremamente fiéis ao modelo paramétrico e automatiza uma grande variedade de cálculos para liberdade criativa.

 

O design paramétrico, com toda certeza, é o futuro. É raro nós dizermos isso, tivemos nossas dúvidas até sobre o artigo da impressão 3D. Porém, pela simplificação da projeção e pela possibilidade de criar formas inimagináveis, é seguro chegar a essa conclusão.

 

E para entrar de vez na onda da contemporaneidade, olha só nosso artigo sobre a decoração com o preto para casas. Temos certeza que você vai adorar! Até a próxima!